Buscar
  • toazul

Quanto devo reservar para cada grupo de despesas do meu dia a dia

Montar uma boa reserva financeira é um objetivo que requer planejamento, disciplina e um adequado controle do dinheiro. Mesmo com esses elementos, nem sempre é fácil economizar, especialmente quando não se sabe pelo que começar a poupar e nem como dividir as contas.

Aliás, a dificuldade em distribuir seu salário adequadamente entre seus grupos de gastos, como alimentação, saúde, educação etc. pode gerar mais transtornos. Por exemplo, quando ocorre de tirar dinheiro de despesas importantes e, logo depois, é preciso repor essa quantia. Consequentemente, a tentativa de economizar não rende frutos e, dependendo, pode gerar juros e taxas devido ao atraso do pagamento de alguma dessas despesas.

Para ajudar você a evitar esse tipo de problema, separamos algumas dicas de educação financeira sobre como dividir seus ganhos para os principais gastos do cotidiano. Acompanhe!





Identifique seus gastos e os categorize em grupos


A primeira coisa a fazer é identificar as suas despesas diárias, semanais, mensais ou no período de tempo desejado para você se organizar. Para tanto, anote as suas compras, o pagamento de contas e as demais saídas de dinheiro em uma planilha ou aplicativo.

É importante registrar todas as movimentações desse tipo para entender quais são os gastos maiores e menores, o que ajudará em sua organização financeira. Inclusive, permitirá definir os chamados grupos de gastos.

Sendo assim, você deverá anotar até mesmo o valor gasto com lanches, balas, cafés. Fique atento a qualquer compra. Depois, já com esses dados em mãos, organize os gastos em conjuntos, como:

  • alimentação;

  • saúde;

  • moradia;

  • transporte;

  • lazer, entretenimento ou diversão;

  • imprevistos (é importante ter uma reserva para urgências) etc.

Classifique as contas conforme o grau de importância delas


Em seguida, temos a etapa de categorização dos gastos, uma etapa fundamental para você definir prioridades entre as suas despesas. Dessa forma, você conseguirá reservar a maior parte do seu salário para a subsistência de sua família, manter uma boa qualidade vida, realizar metas pessoais, entre outras destinações. Nesse caso, separe as contas em:

  • essenciais — são as despesas vitais para você e a sua família, como os valores gastos em alimentos, moradia, medicamentos etc.

  • necessários — esses elementos podem ser reduzidos, embora sejam importantes para manter uma boa qualidade de vida. Por exemplo, os gastos com academia e com carro próprio (quando não for essencial para o trabalho);

  • desnecessários — são despesas que ao serem cortadas não afetarão a subsistência da família. Itens como roupas da moda, TV a cabo e artigos de luxo entram nesse grupo.

Adote um modelo de divisão de renda


Adotar um ou mais critérios de divisão de gastos no orçamento colabora para organizar melhor as contas e conquistar metas, além de ajudar a sair do vermelho. Veja dois exemplos:

50-30-20

Nesse modelo de divisão, 50% de sua renda é direcionado para os gastos necessários, ou seja, para alimentação, saúde, moradia, entre outras contas essenciais e fixas. Do restante, 30% vai para o que você deseja fazer, como viajar, assinar um serviço de streaming de vídeo, ir ao cinema etc.

Basicamente, nesse segundo grupo temos as atividades de lazer e diversão que envolvem gastos variáveis e estão relacionadas ao seu estilo de vida. Algumas ações podem ser supérfluas e mais caras, mas você poderá trocá-las por atividades mais simples e menos custosas.

Os 20% restantes da sua renda deverão ir para investimentos e formação de uma reserva de emergência, bem como para a realização de objetivos pessoais. Por exemplo, fazer um curso superior ou adquirir um imóvel próprio, o que também é um investimento. Lembre-se de dividir seus objetivos a curto, médio e longo prazo para aplicar neles os 20%.

Vale destacar que nesse grupo também entra o pagamento de parcelas de um crédito contratado. Caso os 20% não sejam suficientes para isso por causa de juros elevados, considere buscar uma opção mais econômica, como o crédito consignado da toazul.

50-15-35

Esse modelo segue a mesma estrutura de divisão de gastos que o anterior, ou seja, separa seus gastos em três grupos: contas essenciais, prioridades econômicas e estilo de vida. A diferença está no repasse de porcentagens distintas para os dois últimos grupos, os quais ficam, respectivamente, com 15% e 35% da sua renda.


Note que nessa estrutura a economia para juntar dinheiro, pagar por um crédito contratado e realizar objetivos a médio e longo prazo é menor. No entanto, se você tem família maior e precisa gastar mais com o lazer dela, então essa divisão tende a ser útil.

Dividir a sua renda em fatias e direcioná-las para seus gastos principais ajuda na organização financeira e permite entender melhor como o seu dinheiro é gasto. Além disso, fornece informações importantes para você planejar melhor os seus objetivos pessoais e familiares.


Aproveite agora para descobrir como gastar menos do que ganha e, assim, evitar dívidas e economizar!

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo