Buscar
  • toazul

Você sabe quanto realmente custa sua dívida?

Nesse texto, entenda qual o custo real de uma dívida e como comparar diferentes opções de empréstimo.


Já imaginou fazer compras sem olhar o preço dos produtos? Parece loucura, né? Mas é mais ou menos assim que algumas pessoas lidam com as dívidas.


Isso acontece por dois motivos:

  1. Muitos clientes acham que a taxa de juros é o único custo embutido na dívida;

  2. Alguns bancos e instituições financeiras não têm interesse em deixar todos os custos claros;

Na verdade, podem existir muitos outros fatores que influenciam o real custo do crédito. É como aquele momento em que estamos quase fechando uma reserva de hotel ou passagem e aparece uma série de taxas que a gente nem sabia que existiam... Sabe como é?


Por isso, a melhor maneira de saber a quantia exata que você terá que pagar ao credor pelo empréstimo é analisando o seu Custo Efetivo Total, carinhosamente apelidado como CET.


O CET é uma taxa percentual anual que representa a soma de todos os encargos e despesas que incidem sobre uma operação de crédito - ou seja, ele é o valor final e real dos custos da sua dívida.


Por exemplo, você pode ver uma oferta de empréstimo com juros de 2,10% ao mês (28,3% ao ano). Mas, quando você vai analisar as taxas cobradas (como tarifa de abertura de cadastro, taxa administrativa, seguro, entre outras), vê que tem R$ 50 ali pra abrir a conta, uma “pequena” taxa de R$ 15 por mês...


Quando você soma isso, vê que o custo efetivo total é na verdade de quase 40% ao ano, ao invés de 28,3%. Ou seja, se estivesse só olhando para os juros, estaria vendo um custo muito menor.


É por isso que é necessário saber exatamente o CET do empréstimo antes de fechar negócio e usar esse custo como parâmetro para comparar empréstimos e financiamentos, e não somente os juros e parcelas.


Vale destacar que é norma do Banco Central que a instituição financeira exponha a CET de forma clara no contrato, disponibilizando também uma planilha com a metodologia do cálculo.


Portanto, é seu direito como consumidor ter acesso a essa informação!


Caso queira entender melhor sobre o assunto e até aprender a calcular por você mesmo, vamos deixar um link com a explicação e ferramenta de cálculo do próprio Banco Central aqui embaixo.


Link: https://www.bcb.gov.br/cidadaniafinanceira/entendajuro

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo